Os princípios populares que regem as interações sociais atuais










por Alberto Santos. Colaboração: #Sir

- O f0da-se para tudo e todos: "Ligue o f0da-se!". Você já deve ter ouvido/ lido esta frase, certo? Este pensamento de jogar tudo para o alto está cada vez mais frequente, pois a sociedade admira quem é inconsequente. Parece que aquele que não está nem aí para as responsabilidades próprias é vangloriado e imitado.
Pois para algumas mentes débeis é como se vissem a imagem de um ser humano decidido e que não se machucou com qualquer decisão estúpida que tomou. Mas na realidade pode ser que não passe de um imb3cil que teve 5 minutos de perda de controle emocional/ inteligência e agiu de forma a querer muito mais gritar pra o mundo que ele não estava nem aí com as consequências para pagar de f0d@o. E depois terá de ficar juntando os cacos. Vemos isso: nos casamentos, onde não temos mais aquele pensamento de "consertar o que quebrou" e muitos indo na modinha do "aaah, você tem que ser feliz mesmo, chute o balde" e separações têm se tornado cada vez mais comuns, não é mais um "escândalo" dentro da sociedade.
Nos estudos: onde muitos não honram o dinheiro que os pais investem no ensino e, por terem tudo à mão acabam por não levarem absolutamente nada a sério a principal fase de formação e instrução da vida deles.
Nos ambientes de trabalho, onde a competitividade acelerada causa a cobrança exacerbada e sem controle, colocando em risco os convívios diários e, salvo raras exceções, tem o mais fraco que pode não suportar tais cobranças disciplinares, por exemplo e pedir demissão na primeira dificuldade de resolução de problema.

- O imediatismo: Nas novas gerações é mais comum de se encontrar os m3rdinhas mimados que acham que o mundo gira em torno da rotina e horários deles. Também nos deparamos com imb3cis que querem que a vida ande no ritmo do celular dele e que TUDO tem de ser resolvido imediatamente ou ele terá fracassado.
A filosofia da "pronta entrega" tomou conta das mentes mais atordoadas pelos novos costumes gerados pela evolução da tecnologia. Tudo hoje em dia é questão de ser para ontem. Principalmente aos mais jovens, que nem sabem o que significam trabalhos manuais, por exemplo.
Vemos isso: nos clientes nervosões e estressadinhos que levam o carro para revisão e o querem em 1 hora pronto, no máximo. E não entendem que todo serviço leva tempo.
Nos alunos que não têm paciência de esperar um professor corrigir uma prova para saberem do resultado e começam a boicotá-lo/ sabotá-lo em sala de aula. Nas mulheres modernas que, com um espírito muito mais consumista, exigem que tal produto comprado chegue às mãos delas em 1 dia, sendo que a mercadoria está a milhares de km de distância.
A pressa em certos relacionamentos, onde uma das partes é a mais apegada e carente e logo quer assumir algo sério, sendo que tem uma semana que se conheceram, já os arrastando para ver a família, quando isso, em eras passadas, demoravam meses ou até anos para acontecer.

- O carnal e a satisfação: Com a onda de promiscuidade liberada e apoiada pelo feminismo muitas mulheres se deixaram levar pela ideologia do "o importante é ser feliz e dar livremente por aí mesmo!" E muitos homens foram na onda, afinal pernas fechadas não formam cafajestes.
Subitamente, o que antes só aconteciam com garotas de pr0grama, hoje acontece normalmente com mulheres promíscuas e pint0s loucos.
A verdade é que o relacionamento que antes ficava no máximo num beijo pra depois as pessoas irem se conhecendo de forma natural, com todos aqueles momentos fora da cama sem precisar dos "finalmentes" acabou se transformando em sex0 direto, logo no primeiro contato e sem nenhum peso de consciência ou preocupação com a reputação social.
Vemos isso: com a troca de "nudes" via celulares: fotos sem roupa mesmo, de pessoas que você sequer teve contato pessoal e já acaba conhecendo visualmente por "completo". É como se fosse uma "amostra grátis" e por assim você também ser avaliado/ desejado e acabaram substituindo os selinhos/ flertes de antes. Sim, é absolutamente comum vermos hoje em dia pessoas que nunca se viram trocar fotos de seus corpos nus, a fim de instigar o prazer carnal logo de cara, sem delongas. Sem contar os casos de baladeiras(os) que se conhecem pela primeira vez ali, propõem irem para algum lugar mais restrito e se relacionarem sexualmente, pois o tes@o tomou conta. E depois, bem... qual era o nome daquela moça que eu sai ontem mesmo?

- Tirar vantagem em tudo e acima de todos: É o espírito de "opa, tirei vantagem nisso! sou espertalhão pra c@r@lh0!" e do ser humano eternamente corrupto. Esqueça que você ainda será recompensado por ser educado e gentil. Dentro da sociedade moderna, se puderem comer sua cabeça com você vivo, o farão! É óbvio que não quero dizer aqui que já estamos vivendo uma sociedade “Mad Max”, uma terra totalmente sem leis, mas o respeito e preocupação ao próximo e pelo espaço do outro ficou no passado. Disputas por aceitações sociais, vagas escassas no mercado de trabalho, enfim, qualquer centavinho ou vantagenzinha ganha em cima de alguém já é motivo para muitos m3rdas se orgulharem.
Estamos vivendo uma era igual ao que acontece nos gramados de futebol: jogadores pedem um cartão amarelo só porque o do outro time olhou torto. Vemos isso: num supermercado, por exemplo, onde se você não põe seu carrinho na frente e mostra em linguagem corporal que é a sua vez na fila, certamente outro infeliz tentará roubar seu lugar, ganhar tempo com isso e tirar tal "vantagem" ali mesmo.
No trânsito, não preciso dizer muita coisa aqui... você que dirige ou simplesmente anda pelas ruas sabe que as pessoas estão insanamente disputando praticamente a tapas e fechadas os poucos espaços nas metrópoles. Os melhores lugares para assistir uma peça de teatro/ cinema ou outro lugar com lugares para se sentar são também disputados pela lei do "cheguei primeiro, f0da-se vc".
A sem noção que não dá o lugar na poltrona no ônibus cheio para os mais velhos. O empregado que fez meia hora de "cera" (enrolou) no trabalho e pensa que vai tirar grande vantagem nisso, são só alguns exemplos.

- O visual como primeira e principal impressão: Hoje impera a satisfação visual e atração tanto para o contato físico quanto para o prazer de ter algo em mãos. Antes só víamos isso em crianças birrentas que queriam a todo custo e por esperneios aquele brinquedo que ela ainda não tinha. E depois o jogava em qualquer canto. Atualmente são feitos mais carros com desig não bonito para vender do que carros com latarias resistentes. É o olho que manda.
Mulheres nunca consumiram tantos produtos de beleza quanto nas últimas décadas e este consumo só aumenta.
O bem vestido é melhor EM TODAS AS HIPÓTESES do que o que se veste de forma mais comum.
Vemos isso: Homens não precisam mais ter um emprego, serem formados e virem de uma boa família para conquistar uma mulher, pois basta ter uma boa aparência de rosto/ corpo, não importa se é vag@bund0.
Mulheres correm para as academias e querem fazer operações médicas arriscadas para ficarem com corpos cada vez mais perfeitos. Pois a lei agora é a do mais belo, não necessariamente do melhor. Até em empregos a aparência conta muito mais do que qualquer experiência. Você é um lixo se não tem no seu corpo um mínimo de simetria ou características parecidas com pessoas que só aparecem na televisão.

Nenhum comentário :

Postar um comentário