Entrevista com Alberto Santos - Podcast transcrito


Não me foi liberado a autorização de postagem do arquivo em áudio que gravei nesta entrevista concedida recentemente, então por causa dessa frescura tive que transcrever tudo e estou postando aqui. Quem me entrevistou foi uma blogueira que pediu sigilo de seu nome. Pensei que iria postar este áudio no blog dela, mas não vi nada por lá até o momento em que estou colocando aqui a transcrição dele:

Blog N.: Primeiramente parabéns pelos livros publicados e pela repercussão do público nas redes sociais e no seu blog. Você sempre citou em seus textos que o feminismo é nocivo à mulheres e homens e não é um movimento salutar, que quer o bem das mulheres. Com base em que pensa desta forma?
Alberto Santos: Obrigado. Bem, sobre o feminismo moderno... acho um movimento sem pé nem cabeça pois enaltece a "liberdade sexual" da mulher e que todo homem não deve rejeitá-la por isso. Isso é o cúmulo, pois corrobora a ideia de que a mulher pode ser promíscua, se igualar aos piores tipos de homens e copiar seus piores comportamentos, isso faria parte do tal "empoderamento" feminino.
A mulher já vota, já trabalha, algumas até mais horas que deveriam, já faz o que ela bem quiser. Só que no âmbito dos relacionamentos, TODO homem sabe que uma mulher rodada não é boa para compromisso sério. Além de reivindicar mais direitos. Quais direitos? As mulheres já votam há décadas, existe hoje a lei do feminicídio, ou seja, hoje a vida da mulher no Brasil vale mais do que a do homem, as mulheres estão mais inclusas no mercado de trabalho hoje como nunca estiveram antes. Quer ganhar igual? Seja competente e peça aumento para seu chefe, simples. As mulheres têm delegacias específicas para elas, as mulheres têm campanhas governamentais para diminuir a violência contra elas e o investimento é pesado.
É um movimento que luta pela igualdade? Digo que não! Igualdade não é "empoderamento". O feminismo é um movimento que visa massacrar o homem e sua essência histórica colocando uma mulher pu7a acima dele. É isso! Movimentos feministas em décadas longínquas queriam mais direitos da mulher como votar e trabalhar. E isso foi concedido, vide que mais mulheres saíram de seus lares para ganhar um salário. Hoje querem o direito de serem pu7as sem serem julgadas como tal, apenas isso.
Não raro se vê as novatas nuas nas tais "marcha das v@dias" com pinturas em seus corpos dizendo sim ao aborto, à liberação sexual, "sou v@dia", etc. Isso é o mesmo que dizer: Ei, todos! Ouçam: quero rodar, ser promíscua e ninguém pode me rejeitar ou me julgar. Nem as prostitutas nunca participaram de tais manifestações bizarras.

Blog N.: Mas então você não apoia nenhuma ideologia que visa favorecer as mulheres? Acha que o homem pode tudo, ser o comedor bonzão e sair de inocente?
A.S.: Essa confusão que você teve são os ataques que recebo. Me induzem a dizer que odeio a cor rosa só porque digo que prefiro a azul. É claro que não é assim. O que tento esclarecer é que o feminismo é um movimento que não luta pela igualdade, é uma politicagem de ilusão, talvez até comandada por homens, segundo boatos, para que existam mais mulheres libertinas e fáceis para eles mesmos.
É para iludir as mentes mais fracas e vulneráveis a manipulações. Porque devo favorecer o que tem de ser igual? Somos seres humanos, não? Porque a lei do feminicídio criada recentemente? Somos TODOS humanos e a vida da mulher não tem que valer mais que a do homem e sim igual.
Sobre o "homem pode tudo e sair de inocente" é o que eu sempre digo: vocês se baseiam nas atitudes dos piores. Pegam os cafajestes como referência de homem. Aí não dá, não é? Obviamente que homem metido a ser promíscuo também não vale nada. Mas se existem cafas é porque existem mulheres fáceis por aí. Pois é a mulher quem dita se vai rolar sexo, por exemplo, ou não. O contrário disso, a "forçação de barra" para o sexo por parte do homem é considerada ocidentalmente como abuso/ estupro e ele deve pagar por tal crime. E pagar muito caro! Entretanto o homem de bem é visto hoje na sociedade moderna apenas como macho utilitário.

Blog N.: E porque você fala muito pouco do homem cafajeste? Não vi nos seus textos nem nos ilustrados você condenando atitudes de homens considerados "comedores" e chutadores de mulheres, aqueles que depois que comem não assumem e fogem das redondezas.
A.S.: Porque este tipo de homem hoje em dia é vangloriado e até idolatrado por grande parte do público feminino. Influenciadas ou não pelas novelas e pelas "zamigas" de maus costumes muitas sentem verdadeiro nojo do homem que não é cafa, mas não aquele inocentão que não sabe nem pegar a mulher de jeito. Então não tem como você dizer que chocolate faz mal para a saúde numa chocolateria cheio de gente provando, o máximo que vai se ouvir é um "ah, tá bom então". Os filmes como o 50 tons de cinza fazem sucesso entre o público feminino porque? Compreende?

Blog N.: Você se considera um pouco misógino?
A.S.: Obviamente não. A primeira impressão que os analfabetos funcionais que não sabem interpretar o porque e com que propósito escrevo é essa mesmo: acham que "o cara odeia mulheres". Nunca generalizei e isso está bem explícito nos textos introdutórios tanto do blog quanto dos livros que escrevi. Mas a preguiça de estudar com profundidade e se informar com a mínima eficácia lendo os textos é que tornam muitos imbecis indignados a terem uma reação: me atacar. Talvez por ainda existir pouquíssima literatura aqui no BR sobre o que escrevo é que geram interpretações imediatistas e ignorantes como estas e outras.

Blog N.: Você é casado? Tem que idade?
A.S.: Não costumo falar sobre minha vida pessoal. Espero que compreenda.

Blog N.: Tudo bem. O que pensa sobre a juventude de hoje?
A.S.: O jovem BR atualmente tem muito mais dificuldades de foco e concentração nos estudos do que em eras passadas. Uma parte é culpa dele mesmo. Muitos preferem e até se viciam, ficam conectados o dia inteiro jogando, conversando, vendo fotos, vídeos, etc. Não conheço nenhum que efetivamente fica nos livros por dois motivos: ele acha que internet é mais legal e ele tem praticamente tudo usando ela como ferramenta.
Então hoje temos raríssimos bons profissionais com bagagem teórica/ prática. E querem almejar cargos e salário maiores sem terem competência para tal. Desistem fácil de tudo, não têm fibra. De uma forma geral temos talvez a geração mais imediatista da história da sociedade. Escrevi um texto sobre isso, está no livro II.

Blog N.: O que pensa sobre política? O Brasil tem jeito?
A.S.: Não estou otimista em relação a isto. O que mais está acontecendo é que um está entregando o outro no meio desta imundice que é a política no BR. Acho que daqui uns 50 anos o congresso se tornará apenas uma espécie de Big Brother onde todos são vigiados por todos e se um olhar torto... tome denúncia e cassação. Mas dizer que farão algo realmente bom pela nação é utopia dentro deste sistema de bandalheira que adotaram logo após a ditadura.

Blog N.: Sobre as influências midiáticas: porque que descreveu, num dos seus textos que li, que brasileiro deixa o livro de lado e vai sentar na frente da TV para ver novela?
A.S.: Porque não precisa pensar, raciocinar, assimilar ou fazer algum esforço para adquirir conhecimento. Temos uma nação cada vez mais ignorante pois nenhum de nossos líderes e representantes no governo se preocupam com isso, muito pelo contrário, quanto mais a massa for burra é melhor para eles, isso está na nossa cara e acontece há muitas décadas.

Blog N.: Conhece Silvio K.? Ou sabe da história dele, textos que escreveu?
A.S.: Não. Li algumas coisas sobre ele. Mas nem sei se ainda está na ativa pela internet.

Blog N.: E sobre Nessahan Alita?
A.S.: Leitura obrigatória a todos os Homens que pretendem nunca perder a cabeça e levarem suas decepções a atitudes trágicas por causa de mulheres e seus comportamentos que viram enigmas na mente masculina. Ainda mais em tempos modernos. Mas não conheço a pessoa N.A., afinal ainda mantém a identidade com este pseudônimo.

Blog N.: Porque você usa este perfil falso? Tem medo de mostrar a cara e dá-la a tapa?
A.S.: O meu não é falso, só não uso fotos pessoais porque há perseguição diária em cima dos que fornecem material "revelativo" principalmente sobre comportamento feminino e outras manipulações sociais e o porque disso, etc. e feministas, em sua grande maioria investem bastante tempo em denúncias em massa contra pessoas como eu. Nunca alguém deixou de acreditar em meus textos somente por causa disso. Penso que a mensagem é importante, o meio e por quem ela chega até a visão das pessoas nem sempre.

Blog N.: O que seria esta prostituição moderna que você aborda em alguns dos seus textos e teorias?
A.S.: Algumas mulheres hoje saem para conhecer os caras só se eles vierem de carro buscá-las, pagar o cinema, jantar, etc. Isso é se vender, é como se fosse uma prostituição civil velada. Vejo mulheres dando indiretas para seus parceiros que às vezes nem casados são que precisam de um celular novo, que não vão conseguir pagar a mensalidade da faculdade, etc.. Sei que atualmente muita coisa mudou, quase ninguém gosta de ninguém sem ter algum interesse oculto. Mas as mulheres estão se vendendo ao agirem desta forma, pois também existe o caso de uma mulher se envolver com um homem, até casar, somente porque ela sabe que ele é de uma família que vai dar suporte financeiro, mas não tem a mínima noção sobre o que fará quando perceber que não gosta dele. Não raro vemos casos de agressão entre casais, golpes premeditados e até mortes.

Blog N.: Mas não acha que você seria tipo um fiscal da vida sexual/ afetiva das pessoas? Se estão felizes assim, que mal há?
A.S.: Muitos não estão felizes, mas fazem parecer. É como já escrevi: deem pra quantos e quem quiser, não tenho nada a ver com isso, só procuro ajudar de forma orientativa.
Isso de falar "fiscal de c* alheio" e outros mimimis é coisa de gente que já vive num meio imundo, promíscuo, onde há troca de favores por sexo.
São pessoas que têm culpa reprimida gigantesca e sabem que não tem mais volta desfazer a fama delas. São pessoas que defendem que isso é ser feliz. Mas não é. A felicidade que pregam é uma felicidade ilusória e temporária, não contribui e nem alimenta o desenvolvimento pessoal da mulher, muito pelo contrário. A mulher viraria então um saquinho de p0rra feliz. Se um homem tem uma filha, por exemplo, a última coisa que ele vai querer é que ela siga estas ideologias imundas e falsas que vendem a tal felicidade falsa.

Blog N.: Você tem religião? Qual sua visão espiritual, religiosa e de fé?
A.S.: Sim, sou cristão, mas já fui mais praticante. Porém tenho fé e faço por onde tê-la. E respeito todas as outras religiões, TODAS. Desde que não sejam seitas malignas. E não fico tentando convencer ateu que Deus existe, se não acredita, respeito também.

Blog N.:O que acha do movimento da Real ?
A.S.: O movimento em si é necessário e deve sim orientar os homens, mas acho que houve muita influência de gente que não está nem um pouco apta a divulgar. Deturparam muito a filosofia, principalmente nas redes sociais, desconfio de feministos e feministas infiltradas nos grupos, onde se vê até discurso misógino e não uma normal revolta dos mais jovens quando acabam de conhecer a teoria.

Blog N.: O que achou da "conversão" de Sara Winter?
A.S.: Precisamos ter cautela pra saber se não há alguma jogada política por trás disso. Entretanto, é como se as feministas usassem um ex machista para combater o Homem, então não critico, se ela vai ter influência sobre muitas outras meninas que ainda vivem desorientadas como ela foi, então isso é bom.
Não como alguns retardados estão dizendo, que é feminismo híbrido e outras bobagens, isso é coisa de gente sem visão do quão benéfico pode ser esta "conversão" dela, afinal é mais uma mulher que viveu um tempo sem a devida instrução do que era bom ou ruim na vida dela. Mas como disse: é preciso aguardar, vamos ver se isso dura.

Blog N.: Obrigado por responder a entrevista.

A.S.: Disponha, foi um prazer.

6 comentários :

  1. Senhor Alberto <3
    Sempre muito sábio!

    ResponderExcluir
  2. A entrevista foi boa, mas ai teve uma falha, não dá entrevistadora, mas de sua abordagem sobre o feminismo, mas vou explicar.

    O feminismo é puramente ódio aos homens. Ponto. Se atribui o feminismo a prostituição como se o feminismo promovesse promiscuidade é alimentar o espantalho criado por elas, pois elas sabem que a prostituição é uma linha de frente contra elas pelo motivo inicial citado, pois é o óbvio: prostitutas precisam de homens e elas não os odeiam, por isso que a guerra entre prostitutas x feministas se tornou uma frequente. Mas do restante da entrevista foi muito bom, excelente.

    Força e Honra, confrade Alberto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pulha da blogueira entrevistadora não autorizou o uso do nome dela nem do blog dela no meu ou em outro canal de mídia.
      Acho que ela pensou que iria me destroçar, pq é uma aspirante a feminista, mas creio que aconteceu o contrário.
      A única coisa que eu tinha era o áudio da entrevista, que fiz a transcrição aqui neste post. Por isso a abreviação Blog N nas citações de perguntas.

      Excluir
    2. Você especificou bem e não deixou nada vago, e isso era o que ela queria, mas como não houve falha argumentativa da sua parte, só na parte que te disse acima, do resto foi bem assertivo. Com mulher aspirante a feminista ou feminista genuína, eu não costumo pegar leve de jeito nenhum, pois essa gente só quer um pé pra nos colocar no chão e fazer espantalhos a nosso respeito. Teve uma treta que usei meu perfil principal e esqueci de colocar o perfil de minha página para comentar, mas ai tudo bem. Tenho o print da treta mas já vou te dar a prévia: Era de uma menina branca que foi usar turbante para comemorar a data mais racista do planeta (dia ca consciência negra), mas foi o suficiente para a extrema - esquerda flagelar a moça só por que ela era branca e que usou um turbante a acusaram ela de "apropriação cultural". Em uma parte dos comments, eutinha dito que ela é gostosinha (a mina de fato é bonita e gostosa mesmo, mas é feminista) e teve uma enxurrada de comentários sobre o meu, uns concordando outros discordando, algumas me xingando e teve uma em especial que me chamou de pedófilo e arrematei ela em seguida sem nenhuma chance dela de reagir. Depois coloco aqui em uma outra resposta a treta deliciosa que gerou disso.

      Excluir