Como ficou minha vida depois que conheci, assimilei e pratiquei a Filosofia Realista


Não importa desde quando descobri a filosofia realista. Até porque conheço muitos que se dizem realistas desde mil novecentos e algo, mas demonstram de forma bizarra que ainda não aprenderam nem praticaram a Real em suas vidas. No meu caso sempre me senti "fora deste mundo" de ilusão em relacionamentos que muitos vivem hoje, mas vi que não estava sozinho no modo de pensar/ analisar, nem errado, ou teria de mudar nada em minha personalidade. Só bastava uma descoberta de que tal filosofia de pensamento existia mesmo.
É realmente como dizem: a Real é para todos, mas nem todos estão prontos para a Real. Eu propus os materiais e as teses realistas para amigos. Uns aceitaram e estão ainda no início, outros recusaram e até me criticaram, xingaram...como se eu quisesse tirar os óculos coloridos que eles estavam usando e que os faz enxergarem o mundo dos relacionamentos de forma ilusória, mesmo que tais óculos estariam machucando os olhos deles desde que nasceram. 
E depois de um tempo adquirindo conhecimento, analisando, vivenciando e observando comportamentos, consegui fazer com que o mundo em minha volta me mostrasse muita coisa que antes de saber sobre a filosofia realista eu não conseguia ver:
- Me mostrou onde eu errei nos relacionamentos: passa um filme em sua mente, você sente vergonha, raiva, arrependimento, ri de situações e descobre o porque mulheres agem de várias formas enigmáticas;
- Me mostra que tenho de me atentar à filosofia realista e não a pseudo militantes que pensam que a Real é uma religião: não é uma seita, religião, entidade ou "clubinho dos homens", onde muita molecada nova acredita que depois que entra para um grupo na internet que fala sobre a Real vão se tornar super heróis com visão de raio-x e ainda discutem entre si por motivos infantis. É apenas uma filosofia de vida para ser ou não aplicada, mas aquele que a aplica e sabe como, está bastante blindado fronte aos percalços dentro da sociedade e em relacionamentos;
- Me mostrou que as etapas Conhecimento, Revolta, Compreensão, Aceitação e Evolução realmente existem e TODOS os que de fato entendem a filosofia passam por estas fases e NINGUÉM nasceu sabendo;
- Aprendi a me tornar mais exigente, pois se sou exigido a: ter boa condição financeira, corpo saudável, sociabilidade nível máximo e outros signos de poder para ser "aprovado", nada mais justo que exigir o mesmo ou melhor de uma possível parceira;
- Me mostrou que há que se tenha, para melhor aproveitamento do conteúdo, filtrar o que se lê, pois não é uma receita para "pegar mulher" como muitos imb3cis acham que é e que também se equipara aos charlatões palestrantes e vendedores de livros de sedução. Não tem nada a ver!;
- Me mostrou como uma ideologia de vida masculina pode ser deturpada, atacada, perseguida e declarada misógina por falar tantas verdades: aqui entram os metidos a sabidões que se acham e não aceitam aprender "mais", só porque leram um pedaço de alguma obra de texto realista e fixam na mente de m3rda que ainda têm... que SOMENTE o que pensam é que é o certo. Exemplo: feministos e feministas infiltradas para distorcerem a filosofia para suas conveniências (como os que entram em território inimigo disfarçados com a mesma farda do exército dali para confundirem a mente dos outros "soldados"). E entram também os que jamais aceitarão viverem fora da caixinha de madeira enfeitadinha da ilusão dos relacionamentos e acusam a Real de ser uma ideologia que odeia mulheres. Para estes infelizes não se deve perder nem um minuto para explicar nada sobre a filosofia da Real;
- Me mostrou que a chave para se ter a "arma" adequada para "lutar" no dia a dia dentro da sociedade atual é a constante atitude de adquirir conhecimentos aliado a hábitos que investem no próprio desenvolvimento, seja em quais aspectos forem;
- Me mostrou que existe o que talvez nenhum ser humano hoje em dia queira para se livrar dos costumes nocivos da massa a qual vive inserido, por conveniência: o fim dos desejos sociais insanos de agradar aos outros e ser o que não é.

Um comentário :

  1. O bom desse material todo que você apresenta é que os mais novos podem agora aprender sem se ferrar tanto quanto nossa geração se ferrou (sem contar os mongolões que mesmo avançados em idade insistem nas mesmas cagadas!!!!), tendo a pele e a Alma marcadas de forma às vezes mais, às vezes menos traumática... Forte abraço e prossiga sempre! Estou tomando coragem para fazer um canal também!

    ResponderExcluir