Por ilusão, há mulher que se vende até por roda de caminhão

O primeiro relato é sobre um relacionamento que começou por causa do trabalho. Depois de um ano e meio naquela empresa, conversávamos bastante e rolou de sairmos com um outro casal, parentes dela. Daí em diante começou um namoro mais sério, de frequentar a casa da família, levá-la para cima e para baixo de carro, inclusive com mãe, irmãos, sobrinhas, etc. todos juntos e tudo mais.


Aí é que estava o erro. Comecei a ter a impressão de eu já estava sendo meio que usado.Depois de um tempo percebo o sexo com a frequência caindo cada vez mais, impressão de que eu era praticamente o motorista dela e da família, porque eu tinha carro e eles não. Nem me agradecia por nada, eu não tinha um sinal de recompensa. Nem na cama. Com idas e vindas (discussões e brigas) eu também ia perdendo o interesse, estava desanimando.


Até que um dia, por algum motivo ela deixa o celular dela comigo. Ficou no meu bolso. Tive um estalo de curiosidade e fui ler as mensagens. Não desconfiava de absolutamente nada até aquele momento, sempre fui tranquilo, pois passava 90% do tempo com ela (trabalhávamos juntos, fim de semana juntos, etc.). Eis que vejo várias mensagens do gerente direto dela com cantadas. Não era nada sobre lindinha ou cheirosinha não. Era gostosa, delícia, tesão e outros termos que vinham de um cara bem mais velho que ela, casado, pai recente na época.


As mensagens continuavam, pois namorávamos sem que ninguém do trabalho soubesse. Haviam alguns que suspeitavam pois estávamos sempre juntos. Mas para o chefe dela, creio que nunca contou e tampouco pediu para ele parar de assediá-la. Um dia estávamos passeando e ela até me mostra a mensagem que ele acabara de mandar no celular, se isentando da culpa e culpando o infeliz por estas cantadas e a vontade dele de pegá-la. Eu nem poderia pensar na hipótese de querer quebrar a cara do infeliz, já que ele era meu chefe indireto e direto dela. Perderíamos o emprego ou um ou outro. Ou os dois.


Tentei de tudo para "animá-la" no nosso relacionamento. Mudei várias coisas. Até parte de alguns hábitos meus no cotidiano. Perda de tempo.


Isso logicamente fez com que eu perdesse a vontade de continuar aquele namoro, não tinha mais confiança, mesmo sem nunca ter sabido de nenhuma escapada dela. Não vi da parte dela esforços para cortar essas investidas dele também. Fui desanimando mais ainda. E não confiei em ninguém. O namoro foi esfriando a cada mês e por fim, quando eu não estava mais na empresa, voltamos, depois de algumas discussões e semanas separados. Mas daí veio outro choque: a empresa estava se mudando para outra cidade. E ela? Ela não teve outra opção se não se mudar também. Tentei até questionar se valeria tanto essa pena, ficar longe de mim e da família dela. Ela não ouviu. E aí acabou de vez. Não nos falamos mais. Cada um para o seu lado.


Anos mais tarde descubro que, um encarregado de outro setor da mesma empresa que ela estava, que também teve de se mudar de cidade, a engravida e já deixa claro que não vai casar com ela. Detalhe: este mesmo infeliz já havia feito 2 filhos, cada um com uma mulher diferente no passado. Este era o terceiro.


Resumo: entre idas e vindas ela me ligava (antes de engravidar deste último cara) me procurando, dizendo que eu era homem pra casar e tudo mais. Porém a situação atual é que para mim foi um aprendizado, pois hoje ela é mãe solteira, nunca mais tivemos contato, acho até por vergonha dela. Eu estou tranquilo, pois me livrei de uma mulher que praticamente se vendeu ao primeiro homem mais rico ou influente que apareceu cantando-a e sabe-se lá o que fizeram mais.


Moral da história: não pense você, homem, que sua namoradinha, noiva ou até mesmo esposa irá, nos tempos modernos, ser fiel a você por toda a vida. Hoje em dia as pessoas se conhecem e se conversam com muito mais facilidades, proporcionando assim a elas não pensarem mais de uma vez ao trocar o certo pelo duvidoso. Afinal o duvidoso pode gerar fortes emoções, algo que elas amam. Muitas se "vendem" sem pensar para um cara que sabem que tem uma vida um pouco mais estável e que tenha demonstrado ou a tenha iludido de que pode abandonar tudo e escolhê-la para ser a mulher dele. Fique sempre atento principalmente com mulheres que põe a carreira profissional acima de tudo e todos da vida dela, com mulheres que hora ou outra são convidadas para eventos fora da cidade, para "happy hours" com o pessoal da empresa, entre outros acontecimentos nos quais você não está presente. Também não se deixe ser usado, isso é importante. Quando perceber que o peso da relação na balança pende mais para um lado é hora de conversar ou, se não houver diálogo, terminar. Para não ser ainda mais prejudicado do que já foi.

3 comentários :

  1. Primeiro já devia ter se tocado que era a utilidade pra família.
    Segundo, a mulher DIREITA (se é que essa existe) teria cortado desde o início, essas investidas so chefe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. corretissimo

      Excluir
    2. Concordo. Não tenho muito o que dizer.

      Excluir