Copa do Mundo 2014 no Brasil: você não tem nada a ver com isso, pare de ser ridículo!







Virou modinha fazer manifestações sem noção nenhuma do que realmente está acontecendo, tirar fotinhas e postar nas redes sociais alegando: "olha! fui exercer um direito, sou cidadão exemplo! lutei por melhorias em meu país!". Eu caio de risos quando vejo aos montes isso acontecer.


A ignorância de uma boa parcela da população é tanta que me causa indignação ao ver uma pessoa reclamando por "Mais Educação e Menos Estádios". E depois reclama porque tem que estudar, está cansada de tanto estudar, a "facul tá me matando", entre outras besteirices que se ouve e vê por aí.


Sobre a Copa do Mundo, obviamente não era prioridade construir estádios bilionários, reformar vias de acesso às pressas, etc. Mas eu faço uma pergunta para exemplo de comparação: Quando você assumiu um compromisso de dar uma festa ou churrasco na sua casa e têm um vidro quebrado no seu banheiro ao mesmo tempo em que no espaço no qual será a festa, tem uma lâmpada que não acende. O que você determinará como prioridade arrumar/ consertar? É claro que a lâmpada, pois você já chamou todo mundo para a sua casa, marcou a data e tudo mais. O vidro do banheiro é importante também, mas para a festa, não afetará muito.


A mesma coisa com a Copa aqui no nosso país. Foi o governo (podemos dizer imbecilmente) que assumiu este compromisso do evento em 2007. O governo que arque com isso! Logicamente não gostaríamos que a verba pública fosse utilizada para a construção de estádios e sim para a construção de hospitais, escolas e outras prioridades. Agora não adianta fazer quebra-quebra nas ruas para não ter Copa.


Isso tudo serve de aprendizado sobre em quem não votar nas próximas eleições. Serve de aprendizado para boa parte da população que se vende e se vendeu por "bolsas-esmolas" que foram implantadas no país. Serve para abrir o olho do cidadão que, por mais que seja apaixonado por futebol, se engaje um pouco mais nas políticas sociais, procure fazer a sua parte, saber mais sobre o candidato no qual irá votar e depois cobrar por tudo o que prometeram. Se situar até mesmo nos problemas da sua cidade e acompanhar quem faz o que em uma câmara municipal já é um bom começo. Mas a maioria prefere ver novela e BBB, não é mesmo?


"- Tá, mas não existe mais gente honesta para se colocar no congresso!". Veja, então não escolha o pior! Ou melhor, não se venda por merdas que muitos políticos oferecem antes das eleições! O que você espera de um povo que elege (com a maioria dos votos!) um ex-palhaço de circo semianalfabeto para ocupar uma cadeira no congresso nacional? Alguns diriam que "tem que se foder mesmo!".


No caso da Copa, o mínimo que você pode fazer é boicotar e não comprar ingressos, não ir a um jogo sequer, não colaborar em nada para que tudo aconteça com sucesso, menos quebrar patrimônios públicos, apedrejar autoridades ou outras pessoas, se rebelar contra a imprensa, etc.


Tudo bem que o evento acontecerá do mesmo jeito, mas você fez a sua parte, assim como faz quando evita comprar um determinado produto no supermercado por achar que o mesmo está com um preço muito caro, não valendo a pena.


A manifestação é válida para requerer direitos e alertar que o povo sabe sobre a corrupção, mas desde que feita com consciência, como foi a do impeachment de um ex-presidente em 1992 neste mesmo país. Atualmente os políticos estão cagando para suas palavras nas redes sociais, para aquele banco que você apedrejou na avenida da sua cidade ou até mesmo para uma viatura que você ajudou a tombar na rua.


Aja com inteligência própria e não seguindo a onda de modinhas criadas por um bando de "sem noção" que só agita para depois poder postar fotinhas e pagar de idiota na internet.


A pergunta que fica no ar é: se foi em 2007 que o Brasil foi escolhido como país sede, porque só em 2013/ 2014 que o povo fez manifestos e protestos?

Nenhum comentário :

Postar um comentário